quarta-feira, 18 de março de 2009

Aos 30...



Há quase 10 anos atrás a minha então patroa, numa daquelas conversas em que arriscávamos ou fantasiávamos (às vezes é difícil de distinguir) ter mais do que apenas uma afinidade laboral, profetizou com a ajuda de dúbios apontamentos e ensinamentos que o meu sucesso seria alcançado aos 30 anos de idade.
Convenientemente e porque sou uma descrente muito crente na minha irreligião, pensei “Balelas! Quem acredita em tais baboseiras? Conjugação de astros, movimentos do universo, planetas e cometas, linhas da mão e mil e uma tretas!"


Convenhamos, ninguém quer “engolir” que tem que esperar 7 longos anos pelo sucesso, aquilo até parecia que tinha partido algum espelho em casa !


Sete longos anos que passaram a correr, na altura que ainda tinha um pouco da pretensão dos 20 achava que ia conseguir tudo amanhã, mas agora que já estou na casa dos 30 +3 e acho que estou no meu melhor ;-), acho que afinal até consegui alcançar muito boa coisa em pouco tempo e até acho que sou uma gaja cheia de sorte…vejam lá!
Reduzindo, aquelas perguntas existenciais “Quem sou eu? / De onde venho? / Para onde vou”, não, não faço a puta da ideia! Mas se perguntarem aquela mais básica “Sinto-me realizada?” – a essa eu respondo um grande SIM!
Graças a Deus continuo um ateu ;-), mas a profecia concretizou-se. Claro que poderíamos aqui dissertar sobre o que é considerado sucesso e a que níveis e mais não sei o quê, mas como o sucesso (seja lá o que isso for) é meu, e o blogue também…que se lixe.



Vejamos:



O meu filho já anda na escolinha - classificada como Jardim de Infância, Creche, Infantário… - o que quiserem, o interessante aqui é que aos 30 já consegui aceitar que (im)perfeitos desconhecidos irão estar com o meu filho mais horas do que eu!



Aos 30 deixei de fumar …é fodido de todas as maneiras e feitios, difrente, ditrás, dos lados…



Aos 30 engordei…é fodido.



Aos 30+2 emagreci…é fodido de conseguir.



Aos 30 tenho o meu negócio, o que se traduziu em 2 pequenas mas muito importantes realidades. A 1ª foi premeditada ;-) - não tenho Patrões (dasse…). A 2ª fez parte da jogada e saiu-me a sorte grande – dá-me o gozo o meu trabalho, o que em grande parte se deve às criaturas estupendas com quem trabalho (sem excepção), são umas miúdas fabulosas! Valem bastante mais do que esta linha, talvez uma enciclopédia, mas teremos que ficar por um post...tá? (aqui está uma promessa…ou aliás 3!)



Aos 30 estou feliz por ter feito muita merda aos 20, o que me faz aceitar sem dramas que já não tenho idade para certas coisas



Aos 30 não me lembro de me arrepender daquilo que não fiz



Aos 30 contínuo a acreditar que tenho a melhor Mãe do mundo



Aos 30 sei que a década vivida com o meu homem, valeu por si mesma, pois continua a ser o meu homem… com muito gosto e tesão (já agora ;-)



Aos 30 a mana do coração continua a sê-lo, sobrevivendo, como previsto, a ventos e tempestades




Aos 30 ainda acredito que as acções ficam com quem as pratica e por isso tento ser uma gaja porreira para com o próximo, vá lá...não custa nada.



Aos 30 … acho que até aos 60 vai ser sempre a abrir!

2 comentários:

  1. Muito rapidamente: não tens 30+3, mas sim 30+2. Uma mãe sabe sempre estas coisas :)

    ResponderEliminar